Luzes da Cidade

terça-feira, 10 de abril de 2018

Bad Girl

Não perco a chance
o relance
Não perco o foco
me ajeito e me desloco
mesmo distante
a sua presença me agrada
subverte o meu roteiro
o meu enredo
se embaraça em sua rede
Bad Girl que me faz tão bem
entro na cena
intruso
viro drama ou comédia
não importa
a vida é uma aventura
pelas lentes da câmera
há um túnel
do outro lado
o seu olhar me captura
ah! essa câmera Leica
ou Magnum me fascina
me dá coragem
e ao mesmo tempo me atemoriza
no jogo de esconde e revela
giro a manivela
e mais um filme projeto em minha vida



segunda-feira, 2 de abril de 2018

Esvoaçam Versos

Chove..
não para de chover
mesmo assim...
quero lhe ver
através dessa cortina líquida
e abro a janela do meu quarto
e em meio às pérolas hídricas
sinto a sua presença nítida
e então pela janela...
esvoaçam versos...
você está tão linda
com esse biquine azul
que afasta todo o cinza-tempestade
dessa noite regada
por tanta água...
por esse rio de saudade...
esse mar de paixão...
Esvoaçam versos ...
e ordenam os meus sentidos ...
Tento segurá-los
no abrigo do seu encanto !
es ...  voo...a.....çam 
VERSOS VERSOS VERSOS 
VERSOS VERSOS 
VERSOS 
ES...VOO....A.....ÇAM 



terça-feira, 20 de março de 2018

Chris Shadows and LIghts

entre marxistas e bolcheviques
no extravasar Stravinsky
no chapéu coco de Coco Chanel
no ranger do tablado
no fosso da orquestra
no osso delicado da omoplata
no cabelo irrepreensível
sensível chanel
nessa presente evocação de Josephine Becker
o quarto mouro
o papel de parede delicado
uma gralha não atrapalha
lembra uma face de Modigliani
a fina louça branca
a sopeira
a suspensão dos aromas
o sustento o divino alimento
a provocação das papilas
o brilhar das pupilas
o cristal
a música que escapa das taças
o expressionismo Hopper
o som de um oboé ao longe
a demorada alquimia do perfume Chanel numero 5
um transporte
sem ida sem volta
sem bilhete sem passaporte
sem bagagem
onde a paisagem interior
sobrepõe os reais vestes das janelas
enquanto a prata preteja
a sua argúcia lhe proteja
e seja assim sempre iluminada .

Carlos Roberto Gutierrez

Poetic Model : Christine


Mais Um Dia

mais um dia
daqueles dias
medíocres
em que a gente se desperta
sem o mínimo ânimo
o café ajuda um pouco
mas as xícaras não falam
e só olhar om açúcar já enjoa
ligar o rádio
é gastar os dedos à toa
farto de notícias ruins
tragédias
estupros crimes passionais
acidentes no trânsito
receitas de bolos
estúpidos horóscopos
as pessoas se apegam
às mais tolas esperanças
bem sair de casa
muitas vezes é um consolo
apesar dos perigos das ruas
e dos olhos grandes dos muros
o tempo passa
de qualquer maneira
a pressa excita
mas estressa
o vagar hesita
mas recupera
câmeras por todos os lados
devassam os nossos passos
segurança ou insegurança
perda de identidade
em casa me sinto estranho
na rua me sinto perdido
entre as duas
sou o terceiro olho escondido
entre as paredes
ou entre as sarjetas
o rolar desenrolar
de um sonho interrompido
Carlos Roberto Gutierrez


segunda-feira, 19 de março de 2018

Vislumbre e Deslumbre

vislumbra
novos horizontes 
deslumbra
novas fontes 
na luminosidade
ou na penumbra
nos arcos
nos barcos
nas velas
em cada linha
em cada bordado delicado
do seu vestido
vislumbra
a sua própria pele
no espelho líquido do mar
feito aquarela
ou no espelho suspenso do céu
feito providencial véu
para brindar e blindar
o universo poético
Contempla um poema
um barco papel
com a sua exuberante imagem
e também se faça
no cais ou mesmo no caos
uma acalentadora paisagem interior

Poetic Model: Christine 


I'm Not There - 2007 - Não Estou Lá - Trailer

Salve