Luzes da Cidade

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Olho Por Olho

olho por olho
nada eu tenho
do que escolho
o olho vidrado de namoro
só leva desaforo
o olho que cega de paixão
fica esbugalhado
qual um repolho
olho por olho
olho inocente até quando
encontra outro olho provocante
olho por olho
tudo eu tenho
quando eu escolho
a gente olha
capta lembra
esfrega e esquece
olho por olho
e assim
num sonho
ou num pesadelo
me recolho
olho
mas não molho
a página
olho
e faço o molho

Carlos Gutierrez


Quem foi Kafka? / Wer War Kafka (2006) | Legendado PT BR

Enfática

Você fica em silencio
atenta e alerta
e posso ouvir mil vozes
burburinhos
que eu ainda não havia percebido
você fica assim
fica em silencio
e tudo se intensifica
fica fixa mas não é estática
sua imagem é elástica
e passa os limites da tela
você fica
e cada vez mais se torna bela
em branco e negro
que se conservam
não se misturam
não deixam cinzas
as chamas estão resguardadas
dentro dos seus olhos
protegidas pelas suas definidas pálpebras
você tem a face marcante
nenhum traço do seu rosto é hesitante
você sabe o quer
a verdade é a sua lei
ponderado caminho

Carlos  Gutierrez

pintura Isabel 


sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

As Time Goes By

Violeta

suave
e insinuante
ela tem esse olhar
panorâmico
e esse ar
que é mais encanto
do que espanto
poética
e provocante
junta os versos errantes
e torna a sua fisionomia
concreta poesia
sensível
e irredutível
harmoniza com arte
todos os instantes
qual os cabelos rebeldes
com o desvelo
do violeta turbante
clássica
e vanguardista
faz prevalecer
o seu lado artista
e assim conquista
toda a essência
do bem viver

Carlos Gutierrez

Pintura Marcel Garbi


quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Poema em Forma de Cor

Abra os estojos
desperte os lápis
reaviva as cores
Abra as suas mãos
como se fossem flores
e desenhe ou então esboce
algo que está dentro
e jamais foi retratado
e se não conseguir
desenhe algo que está fora
e de encanto lhe devora
Abra os estojos
deixe que cada lápis ou giz
encontre a sua linha para seguir
Tenho tantos lápis
de todas cores
e mil tonalidades
suficientes para abraçar
muitos paisagens
e formas abstratas
que eu ainda não compreendo
Gosto de todas as cores
do amarelo intenso de Van Gogh
do vermelho sensual de Matisse
do azul melancólico de Picasso
do ocre de Braque
das cores de sonhos de Mabe
do branco e preto de Will Eisner
e mesmo sem ter uma mão hábil
ouso desenhar e pintar
para justificar esse amor antigo
pelos estojos artísticos
...quanta vezes os procurei
na folha branca do meu quarto vazio

Carlos Gutierrez


Camaleão

foto de Salvatore Lamanna "Colour as Experience".

é bom ser assim
fora do padrão
isento da convenção
é bom ser assim
camaleão
trocar de cor
ou mesmo em branco e preto
perder a razão
prevalecer a emoção
sem dar bola às opiniões alheias
ser David Bowie
irreverente
tocar a vida
sempre prá frente
se diferente
ser sem servidão

Carlos Gutierrez


Flerte

a ponte
real
de ferro
ou qualquer outro
resistente metal
a ponte
sob outra ponte
invisível
a quase tudo
escudo
mas não aos olhos
de amantes
diamantes
que no silêncio
confessam tudo
a ponte real
sobre o rio
e as suas correntes
e os seus peixes
e os seus feixes de luzes
a ponte do olhar
sobre a fonte
generosa
que aceita
todas as pedras de desejos
lançadas sobre ela
a ponte
que avista o mar
dentro de um olhar
de dois amantes
a ponte real
que ficou
esquecida
calada
apenas como base
alicerce
de outra que não obedece
os limites
e flerta com o infinito

Carlos Gutierrez


Salve