Luzes da Cidade

terça-feira, 30 de junho de 2009

BOCABERTA

Boca aberta
queixo caído
olhos de espanto
eu nem acredito!
Grito!
a voz não saí
não ecoa
silencio
admiro
a Natureza é pródiga
com toda
ou nenhuma lógica
nasce brota
morre esgota
retorna
e se modifica
Estou de boca aberta
de boca torta
o retrato corta a orelha
um pedaço da cabeça
um chumaço de cabelo
alguns pêlos
soltam-se da pele
arrepio
rodopio
sinto calor
depois frio
calafrio
cala a boca!
sente apenas
o que ficou em sua roupa
os aromas e odores cotidianos
as bactérias
os respingos
de gordura do pastel apressado
que invadiu a sua boca
o gosto amargo
dos lábios da garota
que lhe virou a cara
para olhar outro
Estou de boca aberta
uma simples ferroada de formiga
pode levar à morte
uma fútil intriga num ambiente
de ócio ou trabalho
pode determinhar a nossa sorte
um simples corte
virar uma gangrena
uma noite serena
pode esconder uma tempestade!

Clique na KRIKA - krike




Este Blog é muiiiiiito interessante!!!
Blog...enial
o Blog da Krika!


então clique...krika no banner aí em cima!

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Eu não ando, eu flutuo...

Eu não ando, eu flutuo...

Eu não ando
eu flutuo
sobre as ruas
calçadas
telhados
muros
quando estou
sossegado
ou em apuros
eu levito
em versos
e evito
o atrito
Eu danço
quando trabalho
ou estou em descanso
no remanso
ou na rebeldia das horas
Eu não ando
eu flutuo
e procuro
sonhos
para habitar!

TEMPO

Tempo
Temporal
Tempo
Temperamental
Capaz de transformar
em um segundo
Tudo!
Tempo
contratempos
tempo eterno
tempo efêmero
com todo o tempo
ou sem tempo
sempre será um instrumento
de fuga ou encontro
de voo ou de pouso
de angústia ou repouso
de sentirmos
as nossas vidas
escorrerem
rápidas
ou devagar
Tempo
quanto tempo teremos
para marcar os nossos destinos?

domingo, 28 de junho de 2009

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Só Você

Acho que ele veio no exato momento...
em que o trem expressou descarrilhou...
e eu estava nele dentro,olhando as paisagens externas e reais...
e estava , ao mesmo tempo fora, deslizando no s trilhos brilhantes
da sua lembrança que me faz, mesmo parado, viajar...
em todos os tempos...
Só você é capaz de trazer o que ficou para trás!
Só você pode ocupar o lugar do meu presente!
Só você pode iluminar o túnel do futuro!
Só você é todo o claro para me revelar
e o escuro em que tomo coragem prá confessar
todos os meus pecados
todas as minhas virtudes
tudo que o descarrilhar de um trem de sonhos pode causar!
as lágrimas das perdas irrecuperáveis
e também o consolo do que ainda se manteve intacto
vejo em minhas mãos
salvei o seu retrato!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

FATAL

Chega uma hora em que o pulso
parece parar
em que a mão não obedece
os nossos impulsos
em que os dedos convulsos
por escrever
são expulsos da folha de papel
Chega uma bora que a tinta da caneta termina
enquanto no coração germina
um punhado de versos
Chega uma hora
em que eu dobro o caderno
e soltam-se dispersos
versos
que eu já nem mais lembrava
ter escritos

domingo, 21 de junho de 2009

AFF

AFF

Estou cansado do meu dia a dia
sempre igual
o mesmo trajeto
o projeto que não saí do papel
a revolução que se retraí
e traí os seus príncipios
Estou cansado
AFF!
Aflora dos meus sentidos toda a revolta!
do meu tato espatifo uma garrafa de bebida
contra uma parede que não tem nada com isto
da minha visão as órbitas dos meus olhos sempre em declive
jamais fica livre dos fantasmas e dos precípicios
do meu olfato o aroma amargo de um beijo guardado
em lábios longíquos
da minha audição o insistente zumbido de conselhos inúteis
AFF!
trânsito caótico de palavras indecisas
AFF!
tráfico de mensagens medíocres!
Estou exausto
AFF...undo a minha cabeça
nas palmas suadas de minhas mãos
AFF...litas para encontrar as suas
e eu então poder descansar em carinhos!

LITORAL

Eu sonho o litoral
literalmente
corpo e mente
água e sal
e você em minha lateral
um sonho sem igual
como as ondas
sinuosas
que desenham o mar
Eu sonho o litoral
a areia sem pressão
o Sol maior
A noite mais repleta de estrelas
O amor mais livre
a paixão literal
explodindo nas veias
o rolar puro na tórrida areia
o refresco do mar
impregnado em sua pele de sereia
Eu sonho o litoral
a brincadeira
a peteca
a garota sapeca
que só peca
por tanto amar
Eu sonho montar e desmontar castelos de areia
procurar conchas e pérolas
dentro do mar do seu profundo olhar!

domingo, 14 de junho de 2009

Pop Iggy

Iggy Pop: Préliminaires: Iggy Pop fazendo baladas jazz em francês e com efeitos eletrônicos? Sim, é estranho. Mas imperdível. Com mais de 60 anos, Iggy Pop não pára de surpreender. Quando todos achavam que o veterano estava acomodado ao punk rock que o projetou na cena musical, eis que ele anuncia um álbum com sonoridade jazz [...] (Fonte: Rock Online)

BlogEbooks

Blog E-books Grátis

Tolero

Eu me tolero
porque eu cada vez mais te quero!
porque eu sempre te espero
porque por mais absurdo que possa ser
eu sinto o teu gosto
além do veludo do teu rosto
Tu és a uva impossível de descascar
mas que faz encher e molhar a minha boca!
és a mão delicada generosa de carinhos
coberta pela luva que me protege
dos espinhos do destino!
Tu és uma viagem
e eu sou seu eterno
passageiro clandestino!
Eu me tolero
com todos os meus receios e desatinos
por ti me jogo sobre os vagões em desalinho e ofegantes
por ti me lança até sobre os trilhos
prá sentir todo o impacto da força do teu encanto
por ti eu me tolero
e levanto
é tão fácil...
basta olhar em teus olhos
e absorver todo o brilho que eles emanam...
eu me tolero...me tolero...
mesmo sendo um simples bolero
em teu complexo tango!

PULGA


Pula pula uma pulga em minha orelha
do lado interno para que eu não possa vê-la
pula pula com toda gula
de intriga pulga que me instiga
a cismar
pula livre como um tigre
faz coçar e acossar
as minhas ideias
pula por toda a plateia
e faz rodo mundo delirar
pula pula uma pulga vulgar
não escolhe pele nem lugar
pula pula sem parar
me pule se você não quer sentir alergia
me pule arrelia
se você não é folia
e nem esfola a pele de carinhos!

Fuga


Saudosamente vou fugir para um jardim
meu, seu, seja com flores amassadas
ou pálidas cores sem colibrí.
Na bolsa levarei falas macias aos lábios
vertigem aos olhares desconfiados
disfarces recém colhidos.
Eu lhe darei flores...
Os muros abrigam jatos de tintas a lhe gritar
Levita a essência caçada por sobre minha janela
onde debruçados meus ouvidos esperam
Esperam ouvir sussurrado seu doce paladar
as gotas de carinho a infiltrar a película monocromática
Eu lhe darei flores...
de uniforme a xadrez, desbotadas cores vívidas
No seu cabelo emaranhar brilho e desejos
meu, seu, sejam eles adornos supérfluos indispensáveis
E na rua em que eu passar, luzes
No último poste irei esperar, com o ramalhete em mãos
colhido na fuga
no meu, seu, nosso jardim
Entrego só, só entre nós dois.


Desirée Gomes

terça-feira, 9 de junho de 2009

Chet Baker - That Old Feeling

Quando eu não tenho mais palavras pra dizer
Pra expressar os meus pensamentos e desejos
Quando elas fogem da minha memória
ou quando elas retornam inéditas aos meus sentidos
eu recorro ao meu trompete
a ele compete interpretar a minha alma
quando ela está suave ou grave
a ele compete reviver os burburinhos
e a gritar os desejos mais escondidos
e provocar estampidos
Eu só sei que quando ele substitui a minha voz
Desemboca em todo o meu ser aquele velho sentimento
Aquele velho sentimento
That Old Feeling!
Pode ser saudade ou sutil melancolia
Uma garoa fria caindo sobre uma cabeça desprotegida
Ou uma chuva de alegria arrastando crianças
Numa enxurrada de euforia
That Old Feeling!
Aquela espera contínua de um dia tudo melhorar
Aquela crença de que o sonho se realize
E todo o dia deslize na gangorra de nossos desejos
Aquele velho sentimento que paradoxalmente
Quanto mais passa o tempo
Nos torna mais jovens
That Old Feeling!

OFF

Ando muito off
Deixa que eu cuido da minha tosse
Cof! Cof!
Muito off
Uma estrofe de silencio
Não deboche
Da minha crise criativa
Nem sempre há uma alternativa
Ou mesmo uma palavra atrativa
Para nos impulsionar
Ando muito off
Pode me ofender
Porque eu nem sei mesmo
Se vou ler
Off...erecido às traças do esquecimento
Lamento não responder os seus scraps
Ser a sua válvula de escape
Não dar mais corda
Ao seu tic tac
Aos seus disparates
Defenda-me
Ou me ataque
Despreze-me
Ou me destaque
Grave-me
Ou me decalque
Ofereça a sua compreensão
Ou o seu recalque
Estou off
O que repercute em meu orkut?
Tape os ouvidos
Ou me escute
O aceite ou discute
No fundo do seu coração
No labirinto de neurônios do seu cérebro
Quem nunca viveu uma ilusão?

Salve