Luzes da Cidade

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Fuga

Eu vou fugir para um jardim!
fugir da selva de pedra
dos olhares desconfiados
das marquises vulneráveis
dos gritos inflamáveis
dos vendedores de ilusões!
Eu procurarei flores...
enquanto os outros procuram aparências
vantagens e conveniências!
Eu procurarei a essência
das coisas simples que tocam na alma!
Eu procurarei amizades sinceras
que iguais as pétalas de uma flor
sabem conviver com carinhos
abelhas e espinhos!
Paz! absorção e dor!
Eu procurarei amizades iguais à sua
que nos acolhem em pântanos ou mares de rosas!

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

GAITA


Desliza sobre os meus lábios uma prateada gaita

e em cada filete percorrido

sentido em sons e lágrimas

confissões, revoltas e mágoas

em cada filete um degrau da infinita escada

que eu subi, tropeçei e retornei em minha vida!

Desliza sobre os meus lábios uma prateada gaita,

ora com o gosto amargo de um beco escuro do Harley,

ora com o gosto do beijo da mulher amada

que entendeu os meus percalços durante a jornada

e estendeu a mão, quando eu estava caído na sarjeta

da mesma forma que dividiu os seus braços, quando eu estava no auge!

Só você sabe do meu medo e da minha coragem!

Só você sabe quando eu sou fadiga e quando eu sou viagem!

Só você sabe quando eu sou sôssego e quando eu sou aventura!

Desliza sobre os meus lábios uma gaita prateada,

trazendo a sombra de uma árvore perdida na infância

e toda a algazarra das estrepolias da juventude

com toda sua inquietude e anarquia

toda a desarmonia que só uma harmônica pode entender e interpretar

e louvar os tenros frutos da maturidade!

Desliza sobre os meus lábios uma gaita prateada!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Mosaico

Junte as pedras de todos os caminhos
arremessados nos lagos
de nossos desejos profundos
ou ricocheteados nos frágeis
escudos de nossos destinos.
Junte os tapumes
de todos os labirintos
as pedras negras do dominó
que arrasa sem dó
os nossos sonhos
e nossas perturbadoras visões.
Junte todas as cartas
abertas
indiscretas
fechadas escondidas
nas mangas arregaçadas de medo
Junte tudo
tudo..tudo...

Poder

Você...você...pode ser todas
concretas ou imagináveis
discretas ou extrovertidas
tristes ou divertidas
renitentes ou divididas
você...voce...pode ser todas elas
transparente como uma aquarela
misteriosa como uma tela
que acolheu outra camada de tinta
você...você...pode ser todas
sem deixar de ser única!
porque você se supera
e sabe que em cada espera
haverá o momento da sua glória!

Anjo Precioso

Tradução livre de "Precious Angel" de Bob Dylan



Eu te imagino tudo
só não te imagino nada
Você pode ser o meu encontro
ou a mais serpente cilada
mas você nunca me será indiferente
pois em meio a tanta gente apressada
eu vi atravessarem das sua costas
rasgando o frágil cetim da cambraia
as suas asas pacientes
acenando para que eu aceitasse
o convite de viagem
e poder, enfim, partir para a minha verdaDylan estrada!
Anjo precioso!
que esperou um cara tão preguiçoso como eu!
Anjo precioso
que bom que você apareceu no céu da minha vida!
Anjo preciosoo meu céu ganhou mais estrelas
e até a Lua minguante de emoções
se tornou cheia
quando resvalou em suas asas!

Momento

Eu não tenho onde ir hoje
Estou preso no quarto de ontem
dentro de um sonho que só vai despertar amanhã.
Não desperdicem confetes nas ruas!
Não atirem a esmo serpentinas!
Não há tantas alegrias assim para ser celebradas
nos congestionamentos
das avenidas saturadas
de gritos e desencontros!
Não tenho onde ir hoje.
Estou pronto
há muito tempo prá você doce amada!
mas você nasceu tão recente
em meu tempo que já morre de saudade!

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Crepitar do Amor

Eu sou todo teu, baby
e um pouco mais!
Sou tudo que sei e ainda não sei
do que eu sou!
Sou o melhor do que fui:
soul, folk, country e rock in roll
songs of dreams
e bem melhor
do que ainda posso ser!
Eu serei melhor sim, baby
porque eu agora te conheço
because now I love you
e te conhecer
é aprender uma nova palavra
a cada instante
é formar uma frase de amor
tão intensa que jamais experimentei:
é escrever um livro
sem segredos, sem medo de folhear!
Eu sou o que tu imaginastes,
durante o tempo
time after time
em que fiquei
fisicamente
ausente
imaginário!
Eu sou muito mais:
o abraço ardente
que coloca chamas em meus versos:
o beijo longo
que arrefece as labaredas
com a chuva interna que molha
o deserto de nossas bocas
línguas ávidas por tanta espera
que escondem tantas palavras
antes roucas, agora claras
pelas chamas e salivas
todo o crepitar do amor!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Dark Eyes - Olhos Escuros

tradução livre para a letra de Bob Dylan



Eu olho para sua face
clara, límpida e sem disfarçes
subo a protuberância do seu nariz
para entrar na caverna dos teus olhos escuros
repletas de mistérios!
Dentro delas estão guardadas
todas as relíquias de todos os tempos
que você viveu!
Raios de sol congelados!
sons de tambores e guitarras rebeldes
ainda ecoando...estalos de beijos inocentes
fragmentos de cartas inocentes de amor!
agendas impregnadas de planos e pó!
sapatos, tênis, solas gastas sem dó!
todas as armas que você usou
nos caminhos tolos e gratificantes!
Eu vejo...
eu posso verem seus olhos escuros...
o quanto uma vida pode ser obscura ou brilhante!

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Bob


de Thatiana Cafiero



Neste imenso deserto imaginário,

Crio ilusões de mim mesma..

duplicidades de minha performance

alma gemea

ocultas nos cantos de minha mente

Onde estárá o jovem moço,

de cabelos encaracolados,

que outrora tocava harmonica em meus sonhos?

Onde estará o moço de cabelos encaracolados que jejuava da sociedade?

ò doces sonhos ocultos...

Ó doce imaginação hermética.

Traga de volta dos sítios étereos

aquele há quem outrora me amara
Não durma em Durango!
Não atravesse a Highway 61...moço

Suborne seus hades!

Reviva meu amor...

ame-me novamente...

Traga em teu barco o moço de cabelos encaracolados,

que um dia purificou minha mente.

Minha eternidade!

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Fé Suburbana

de Tathiana Cafiero


Fé Suburbana.
Depoja-me de teus átrios,
falsa fé.
Retira-me a tua face,
fera adormecida nos sonhos humanos.
Quem ousa a lhe desafiar?
Quem ousa pertubar o teu sono imaculado sobre a humanidade?
Quem ousa questionar-te?
Somente a débil história de minha vida.
Não contamine a minha morte
Não sucateie as minhas ideias.
Liberte-se de tuas amarras
Evidencie ao povo a tua verdade,
falsa fé.
Evidencie ao teus conceitos inacessíveis.
Honre os teus milagres
Difunda as correções
Enalteça tua dignidade.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Apenas um Fake


Baby
sou apenas um fake
um fraco
um fiasco
que tenta em vão
arrastar o peso do seu encanto.
Sou apenas um fake
e no entanto me sinto folk Dylan,
quando em mim delira,
quando em minha cabeça
gira a luz do sol
do seu olhar.
Oh! honey baby
sou apenas um fake
ao avêsso
que esconde a face real
as rugas do medo
de encarar o seu rosto
que desde cedo
ao me levantar,
aparece no espelho
da minha lembrança
e fica mais nítido
a cada hora do dia
que vai passar.
Eu não esboço nenhuma reação
e deixo me dominar!
Eu sou apenas um fake!

Clarividência

poema de Thatiana Cafiero








Tire os teus olhos e as tuas ideias de minha presença esta noite...


nao quero ver-te...


se ver-te nao serei consolada,


pela dor que traz tua não presença..


pela amargura que é ser parte de tua concepção,


de teu esboço..


Não me defina como uma desilusão,


mas como alguém que em tua presença,


torna-se impotente perante a tua magnificiência.

Não ouço a voz da sanidade,

mas da insanidade,

que contorce a mente ao ponto de ruptura.

Há nesse contexto a verdadeira liberdade moral

idade concebida pelos pecadores da inocencia.

Inocentes almas condenadas

ao suburbio de tuas frontes

e que se perdem nas escaladas de tua alma,

mas que a ti perpetua a tua inteligencia.
Na sangria de tuas ideias dorme a minha fé.
esfalecem meus conceitos.
e tu,Roma,contruída de papel,insulta a minha dignidade!!!
Como os ladroes furtam a tua riqueza.
Não imponha-me a tua banalidade,
não se julgue maior do que eu,
pois eu sou apenas,
alguém débio
e, ainda sim,maior que tu és.
Em tua morte envenena os pobres,
em tua ascendência ilumina os patriotas
engana,suborna,mente...
e no fim, tece uma imensa ilusão coletiva,
atiçando a vontade da estupidez
que em tua face
furta o teu prazer.

Interrupção

Preciso te dizer algo baby
importante prá mim
talvez, indiferente prá ti
preciso te dizer algo
mas..salgo os meus lábios
ignorantes ou sábios...
prendo a voz...
ato as minhas próprias mãos...
fecho os dedos...
espremendo o medo...
de te perturbar...
o teu provável sono...
jamais desejaria ser um pesadelo...
algo incômodo....

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Um Dia Cheio

Hoje eu tive um dia cheio, baby
Acordei sob um sol preguiçoso
no meio de um sonho...
onde só consegui resvalar nas pontas dos teus dedos
e na hora do beijo
de tocar os teus lábios
um intruso relâmpago
abalou o flutuante cenário.
Acordei
meio zonzo
meio sangue frio
meio incendiário.
Fiz o café apressado...
quase troquei o açúcar pelo sal.
Estou cansado!
perguntei a um amargo cream crakers
que dia é hoje mesmo?
enquanto o leite no fogo esquecido
derramava.
Hoje eu tive um dia cheio
de rostos feios
de atos estúpidos
de diálogos medíocres
coalhados
de projetos inúteis de viagens
de pensamentos
que o meu cérebro lento
não conseguiu transportar!
Hoje eu tive um dia cheio
de olhares atravessados
de cobranças e posturas
Quando eu vou poder
ser eu mesmo...
abrir o meu leque
e mostrar os meus extremos?
Hoje eu tive um dia cheio..
.horas infláveis
e porisso nas derradeiras horas
resolvi esvaziar
este balão cheio e sem direção
esta bola de bilhar maciça de marfim
que rola...rola...sem fim...
E prá esvaziar o meu ódio,
a minha revolta
eu procurei o teu profundo olhar!

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Best of Me

ouvindo a canção "Best of Me" de Chrisette Michele


Bom poder parar
para contemplar tudo que eu já consegui juntar
até agora
vida afora
sentimentos dentro!
amor e brisas
paixão e ventos!
cd's que eu amo e os cuido com todo esmêro
quando neles passo e deslizo
d
e
s
l
i
z
o


o feltro
como se fosse um doce carinho...
folha e folhas
rabiscos reveladores
garatujas de segredos
riscos de revelar todas as verdades!
amigos
próximos ou distantes
fáceis e complicados
frequentes e um tantos raros
mas sempre caros
para ocupar o coração
e afastar o fantasma da solidão!

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Pega Leve

Pega leve
porque ela pode ser bem breve
e antes que todo o vaso do encanto
se quebre
tente memorizar todas as pétalas
todos os seus contornos
tente respirar todo o perfume
que ela libera.
Pega leve
não a machuque
com rídiculos pretextos
tolos truques
para arrancar uma flor
é preciso desvendar toda a raiz
que a forjou tão bela
Pega leve
pétala por pétala
e retire
espinho por espinho
prá seguir o caminho
que o seu doce aroma em vapor
traçou.

enviar recado cancelar

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

FADIGA

Fadiga
pura fadiga
não briga
se eu não te procurar
estou no escuro
esgotado
no quarto vazio
estirado sobre a cama
sem fôlego
sem vontade
de fazer qualquer ato
de tomar qualquer atitude
lembro um poema de Álvaro
e deixo tudo
para amanhã
para depois...
Fadiga
pura fadiga
não intriga...
não procure pêlos em ovos
sentimentos novos
nem me peças provas...
estou cansado...
nem sei se vou conseguir despertar
com o teu grito e o teu chacoalhar!
deixa quieto...

Mais Um Dia


Manhã florida!

Céu azul!

cintilante como os olhos de Newman.

O sol flutua levemente,

esquentando os movimentos

daqueles que iniciam mais um dia de trabalho.

Um porta retrato,

ostentando imagem de um certo algúem

em preto e branco,

refletindo nostalgia e poesia.

Os pássaros brincam na janela ,
disputando espaço

com flores que exalam o mais doce perfume.

O despertar

café fresco

conversas de vizinhas

rotina iniciada.

Deixa pintar o dia,

o sol mansamente se esconder

e a noite...essa sim será maravilhosa!



Desirré

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Beijokas


Beijokas adolescentes!
inocentes
inconsequentes
Beijokas
breves
doces
como chicletes
ou um pouco além

salgadas
como pipocas
atarantadas
atrevidas
caindo
pelas poltronas
do velho cinema!
pulgas de lembranças
que pulam de alegria
quando desafiam o tempo
e voltam tão extasiadas
à sessão lotada
de uma inesquecível matiné!
Beijokas
por que evitá-las
não ligue para as recalcadas
marocas que ainda não provaram
o doce veneno da paixão!
Beijokas adolescentes
desviam das espinhas
dos negros cravos
dos ralos pêlos do projeto da minha barba
e procuram os meus lábios
sedentos de aventuras
os meus olhos bandidos
rendidos ao teu xerife olhar!

Salve