Luzes da Cidade

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Gaivota


Gaivota
solitária
segue a rota
a nau dos insensatos
e sobre os mares profundos
bate as asas de saudade
busca o seu amor azul

Gaivota
que devota o seu voo
a quem lhe faz farol
a quem lhe torna estrela


Gaivota
fadada a ser fado
bordado de sons
levando apenas um leve peso
o fardo de saudades
de um amor 
que não queremos dele ficar ilesos




Carlos Gutierrez

Nenhum comentário:

Salve