Luzes da Cidade

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Des-esperar


resposta ao poema "Chumbo"


Barbara Leite


É como se a ferrugem

traçasse rotas em diamantes

E o peso das penugens

equivalesse ao que eu era antes



Hoje meu travesseiro é chumbo!



Ontem à tardinha eu matei

a esperança no mundo.

Nenhum comentário:

Salve