Luzes da Cidade

sábado, 6 de agosto de 2011

Woody

Woody
não pude deixar de assistir
todos os seus filmes
de refletir
e reassistir
sem resistir
e ouvir o seu clarinete
sem falsetes
puro límpido envolvente
no dueto com o banjo...
esbanjo poesia
derramo melodias
um banjo e me  arranjo
ou me desarrumo
perco o prumo
perco o rumo
mas não sumo
e assumo o que ainda pude viver
viver o que posso o que pude
suave ou rude
na verdade da realidade
no sonho que ilude
encontro o bonde 
onde se esconde Woody 




Carlos Gutierrez

Nenhum comentário:

Salve