Luzes da Cidade

sexta-feira, 10 de abril de 2015

JOVEM SEMBLANTE

não tenho muitas rugas
na minha face
mesmo que o tempo passe
os meus olhos
são mais encontros do que fugas
enquanto um atura a realidade
outro tenta vislumbrar um sonho
e nessa incompatibilidade
preservo a minha vaidade
de querer ser eterno
nesse céu e inferno
enquanto a chama perdure
Jamais fiz plástica
deixo o meu rosto transparecer
quando estou feliz
a pele é elástica para abrir um sorriso
ou deixar serena a alma
quando me desespero
deixo retorcido o meu queixo
deixo franzir a minha testa
gosto enfim de sentir
o tempo passando na minha cara
o ar árido o vento cortante
os pingos refrescantes de uma chuva
não tenho muitas rugas
o meu semblante
se renova a cada instante
no encontro ou na despedida

Carlos Gutierrez
foto Bruce Davidson


I do not have many wrinkles
in my face
same time pass
my eyes
are more encounters than leaks
while a put up with reality
other tries to envision a dream
and this incompatibility
I preserve my vanity
wanting to be eternal
that heaven and hell
as the flame lasts
Never did plastic
I leave my face transpire
when I'm happy
the skin is elastic to open a smile
or leave the serene soul
When I despair
let twisted my chin
I leave my forehead frown
like finally feeling
time passing on my face
air arid the biting wind
the refreshing drops of rain
I do not have many wrinkles
my face
is renewed every moment
in the encounter or parting





YOUNG FACE





























Um comentário:

Pérola disse...

A idade sempre traz emoções e muita poesia.

Beijo

Salve