Luzes da Cidade

domingo, 24 de agosto de 2008

Um Dia de Vinicius


quem não quer?


Um dia de Vinicius
Eu quero um dia de Vinicius ,
um dia ao menos de Vinicius e ,
desde o início ,muito sol , areia e mar:
sol para me aquecer
e fornecer-me uma aparência saudável e,
quem sabe, um olhar mais demorado e atento
daquela linda garota na flor da sua juventude incontrolável:
areia, muita areia para construir castelos de areia
e pelo menos capturar o teu olhar
adorada mulher, adorada sereia,
todo o sonho que permeia a sua pele hidratada de carinhos
e sedenta de carícias;
mar ,muito mar
para refrescar todo o corpo
e arrefecer todo o desejo
de fazer de ti
eterno porto
para um barquinho que sonha
uma viagem de amor sem fim!
Eu quero um dia de Vinicius...


Eu quero um dia de Vinicius
quem pode me dar?
Esta doce sensação de caminhar pela praia.
de descobrir pedrinhas brilhantes e estrelas do mar.
Quem pode me dar
a emoção de andar de mãos dadas
como se estas suaves mãos fôssem de uma providencial fada
que ficasse consternada
e oferecesse a sua bondade
ante a minha grande e absurda solidão?
Eu quero um dia de Vinicius
repleto de versos
que uma linda musa ao passar,
fulgurante e, ao mesmo tempo, difusa
forjou a inspirar.
Eu quero um dia de Vinicius...



Eu quero um dia de Vinicius...

que desde o início custe a passar...

que reuna todos os amigos e pelo menos uma amada

e que esta seja constante até que o sonho termine ,

quando a mão perversa da realidade o fulmine sem hesitar.

Eu quero todo o whisky que eu possa beber

sem que eu corra o risco de cometer qualquer bobagem e ato falho.

Quero todo o cigarro que eu posso fumar com prazer

e em cada baforada convertê-la numa espiral de versos

que flutuem, todo o universo no ar e

atravessem o céu

eu quero pelo menos que os meus vícios

sirvam de um artifícios para um bem maior.

Eu quero, necessito um dia de Vinicius

mesmo que ele seja o último concedido,

mesmo que ele enseja o fatal precipício das horas...

Eu quero um dia de Vinicius...

Nenhum comentário:

Salve