Luzes da Cidade

terça-feira, 7 de outubro de 2008

PLURAL

Tento afastar
o que não pode ser afastado
o que mora ao lado
inconveniente
Tento burlar
ostentar forças que eu não tenho
e só resta então...
me arrastar pela realidade
raspando as paredes do passado
que mereço
Vou dissimular
sendo Plural ao extremo
Um dia sou James Dean
ousado e inconsequente
outro dia Kafka
absurdo e introspectivo
outro dia mais..
Chet Baker
- a vida por um fio
sopro e sentimento -
Depois quem sabe...
Vinicius...
lirico lúdico
e insistente no amor
sem vícios...
Outro dia Dylan
rebeldia
contras as pedras
que sempre rolarão
sobre os nossos caminhos
E quem sabe no dia seguinte
conseguirei ser eu mesmo
- concentração de fantasmas
nas paredes do tempo -
Depois serei Pessoa
alguém que escoa sobre todos
os seus heterônimos
tudo o que não consegue
dizer em um só ser
Serei um dia você também
quando atingir o seu coração
quando eu for um furacão de versos
arrasando o seu espaço
Plural
um dia eu posso ser o seu encanto
outro dia o seu estorvo
um dia de pavão
clarão de ideias
outro dia de corvo
sujeira e limpeza
gritos e silêncio
Um dia serei o seu espanto
outro dia o seu desinteresse
o canto de um rouxinol
contra o martelar de uma maritaca
o suave e o estridente
um dia...tente...
defende...ataca...
Veja com um olho a minha transparência...
e com o outro a minha profundidade...
e seja única
singular em meu ser Plural.




Nenhum comentário:

Salve