Luzes da Cidade

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Trajetória

O começo
ah! sempre o começo
o primeiro arremesso
esta estória eu conheço
asssim como Charlie Brown
e quantas vezes se repete...
repetindo os mesmos erros de sempre
desastrados arremessos
(quando, enfim, vou completar todas as bases?)
Era uma vez...Mentira!
foram e são tantas vezes
inícios repletos de vícios do passado
prenúncios presunçosos
passos seguros no limiar
mas que no meio do caminho
drummoniano
já nem mais deixam rastros
Este caminho eu conheço
como a palma da minha mão
Este caminho tem volta
porém no retorno há uma companhia
chamada desilusão
É o caminho tenebroso da frustração não é Charlie Brown?
É o labirinto que me deixa kafkatordoado
e as pedras saltam
rolam sobre nós
e os espinhos atravessam
nossas gargantas
e nos deixam sem voz
antes tão estridente
e tolos calados seguimos
carregando o pesado fardo da resignação
não é Charlie Brown?
mas antes caminhar se arrastar
do que parar
pois quem pára morre
quem pára é estátua
para ser pichada
ultrajada
Há em cada membro
em cada veia
cada músculo
cada olhar
um coração ocultado
um degrau coringa
pois se alguma peça falta ou falha
outra imediatamente assume
o seu lugar
e enquanto alguma bater ressoar
há de se misturar com o som
de um velho par de sapatos.

Nenhum comentário:

Salve