Luzes da Cidade

terça-feira, 29 de março de 2011

Caiu a ficha

Um dia...um belo dia...caí a ficha...
e o olhar se fixa desolado...
estava bem ao meu lado e eu não via
ou não queria ver a ficha...que lixa 
a pele de nossas vaidades
Um dia a ficha caí
a gente se distraí
mas não faz mal eu não fujo
deixa que eu faço o trabalho sujo
que eu limpo o chão do saloom e da latrina
e os aposentos das frenéticas bailarinas
Só não me peçam para limpar e lustrar
as botinas e a estrela do xerfe
e os coldres dos bandidos e trapaçeiros
Jogue um bourbon em minha ferida
encontre um ás de ouro na minha mão trêmula
e na minha carteira a foto linda da minha pequena
assim eu posso me levantar
quem sabe a ficha vá parar no fundo
de uma Junkbox
e que ela junte muitos Folkes
e promova um can-can
on the rocks
Caiu a ficha...a ducha de água fria...
a curvatura da espinha
mas eu não desisto enquanto insisto em viver
Quem sabe eu seja um dia o lutador de rua
e com toda a raiva acumulada 
eu subverta todas as expectativas
e encha o bolso de um bêbado jogador
com punhal punhado de dinheiro




Carlos Gutierrez

Nenhum comentário:

Salve