Luzes da Cidade

sábado, 10 de julho de 2010

LAGARTIXA

LAGARTIXA

Um corpo que são dois
um antes outro depois
Lagartixa
se encolhe e se espicha
e nem se lixa
com os sarcasmos alheios
não se lixa
se já não sabe onde é cauda ou cabeça
se avança ou recua
degenerada regeneração
caminha sempre prá frente
emendada
remendada
quase sempre rente
encostada em guias definidas e indefinidas
como se essa postura a protegesse
Lagartixa
um corpo que são dois
sempre quentes
que queimam sempre
como se previssem
o momento premente da fusão
Atração e repulsão
dois ímãs em permanente colisão
Cortes profundos
incisão
Marcas Feridas em profusão
Cortamos quantos planos e impulsos?
e quantas vezes lagartixeamos tudo?
Recortamos lembranças
Colamos em nossas retinas lindas paisagens
e em nossos lábios beijos sábios de desejos
Juntamos os nossos cacos
e petrificamos o que não há mais como aderir
sem ferir o que somos...
e lagar...tixeamos de vez


Carlos Gutierrez

Nenhum comentário:

Salve