Luzes da Cidade

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Ainda Reluz

Ainda reluz
os anos dourados
nos anos rebeldes
No mesmo baile do porão
na profusão
de luzes negras e estroboscópicas
convivem em harmonia
na sintonia da juventude
baladas românticas
com rocks eufóricos
Cubas libres
Ginger Alle
Whisky on the rocks
cow-boy ou Jonhy Rivers a go-go
Ainda reluz!!!
Sinto a pele do seu rosto colada ao meu em alvoroço
com o gosto de milk shak e frapê
e ainda ouço doce as vozes de Connie Francis
Brenda Lee...Celly Campello...
o gel no cabelo tentando grudar a sua lembrança...
ainda reluz os anos dourados...
o ânimo apressadoa vontade indômita de descobrir
Vestir o ainda engomado jeans
a jaqueta de coura em cima da blusa de cachemir
em noites frias ouvir cantadas de pneus
em ruas livres das madrugadas
e viver como se a infãncia fôsse recente
polaroides que não amareleceram...
A solidão era algo tão improvável
tantos amigos e demasiados sábados...
anos dourados filtrados pelos rádios
The Beatles The Rolling Stones
válvulas vulneráveis
desenhos fantásticos
arremessos de bolinhas de papel e elásticos
suas experiências visuais
seu cabelo ora chanel ora espevitado
vamos acompanhar o seriado
se os nossos lábios deixarem..,
se os drops edulcorados
sobreviverem ao The End
da matiné agitada!


Ainda reluz...
ultrapassou os anos de chumbo...
os anos alienados...
na lãmapada amarela e fraca do meu quarto
imagens de ruas não violentas
de muros confessionais...
eu quero mais é lembrar
do gosto que os lanches não tem mais
das frutas não encharcadas de inseticida
das bebidas não adulteradas
das colõnias adolescentes
do barulho dos trens
e encantos das paisagens
dos pick- ups e negros vinis
a vida por um triz
numa Corvette vermelha intrépida na Route 66
eu me lembro...
da voz fanhosa de Dylan
das suas cortantes melodias
e as suas letras profundas e compridas
que eu ainda não entendis
das baforadas dos cigarros
que eu não me arrependo...
ainda reluz...eu me surpreendo
mas porisso mesmo
é que eu continuo vivendo!


Ainda reluz!!!
em minha mente
fragmentos brilhantes do passado
alguns lampejos do presente
momentos poéticos
divagações prementes
e o meu futuro,,,ah o meu futuro..se ainda o terei
só a você pertence!!!

Carlos Gutierrez

Nenhum comentário:

Salve