Luzes da Cidade

domingo, 29 de março de 2015

A Gangue

a gangue 
não escolhe terrenos
ruas sacadas becos
coberturas escadas
a gangue é assim mesmo
aventura ao extremo
atos irreverentes
a gangue é a urbana gangrena
que sangra no asfalto
que picha os muros
risca os autos
e envenena o cosmopolita poema



the gang
not choose land
streets terraces alleys
stairs covers
the gang is like that
adventure to the extreme
irreverent acts
the gang is the urban gangrene
bleeding on the asphalt
that dirty the walls
scratching the records
and poisons the cosmopolitan poem

Carlos Gutierrez
foto Bruce Davidson

Nenhum comentário:

Salve