Luzes da Cidade

sexta-feira, 27 de março de 2015

Perdidos na Noite





Perdidos na Noite
Perdidos na noite estamos
perdidos em seu fascínio
Perdidos na noite vamos
movidos em delírios
entre colírios e martírios
perdidos na noite somos
seres corujas
entre fugas e encontros
somos estrelas sujas
tentando brilhar
Perdidos na noite estamos
em ruas becos e avenidas
que parecem abismos
John cavalga sem cavalo
Rico arrasta os seus pés
e eu levito em um sonho de amor
Perdidos na noite vamos
em busca de sonhos concretos
desejos indiscretos
no fundo todos somos poetas
com muitas palavras e silêncios
há um certo encanto nisso
revirar as latas de lixo
unir o sublime ao promíscuo
adaptar-se ao que a vida nos oferece
John personifica o eterno cowboy
um eterno garanhão
Ratzo veste todas as dores do mundo
e mesmo trôpego caminha
enquanto eu movido
aos ventos de um devaneio
fico no meio entre os dois
nem antes nem depois
durante enquanto a noite
se faz o gás de um tambor
prestes a explodir



Lost in the Night
Lost in the night we are
lost its allure
Lost in the night we
moved raves
between drops and martyrdom
we are lost in the night
beings owls
between leakage and meetings
stars are dirty
trying to shine
Lost in the night we are
in alleys streets and avenues
that seem depths
John rides horseless
Rico drag their feet
and I Levito in a dream of love
Lost in the night we
in search of concrete dreams
prying wishes
in the background are all poets
with many words and silences
there is a certain charm about it
roll the garbage cans
unite the sublime to the promiscuous
adapt to what life offers us
John embodies the eternal cowboy
an eternal stallion
Ratzo wears all the pains of the world
and even stumbling walks
as I moved
the winds of a daydream
stay in the middle between the two
either before or after
while during the night
the gas becomes a barrel
about to explode
Carlos Gutierrez
foto Bruce Davidson

Nenhum comentário:

Salve