Luzes da Cidade

sexta-feira, 27 de março de 2015

Esse Lado

esse lado sórdido
esse lado mórbido
esse lado malfadado
esse lado
que você olha ao lado
com o seu olhar assustado
de esgueira
sem eira nem beira
esse lado
que lhe puxa um bocado
esse lado do outro lado
esse lado que ladro
e você ladrilha
e não resisti ficar sem me ver
esse lado mal me quer
e do seu bem querer
esse lado maldito
que fico encostado
e as vezes sinto o seu doce resvalo
no intervalo do outro lado
esse lado ladainha
que me traz liberdade
e ímpeto de um plebeu
para seduzir uma rainha
esse lado que vem de frente
e troca o piso pelo telhado

Carlos Roberto Gutierrez

this sordid side
this morbid side
this ill-fated side
that side
you look to the side
with his startled look
of sneaks
without a penny
that side
pulling it a bit
that side of the other side
this side thief
and you tile
and resist not go without seeing me
that side he loves me not
and its well want
damn that side
I'm leaning that
and sometimes I feel your sweet back
across the range
that side litany
Which brings me freedom
and momentum of a commoner
to seduce a queen
that side which is opposite
and exchange the floor the roof

Carlos Gutierrez

foto Bruce Davidson



Charles Bukowski Brasil

"Vocês
sem rostos
absolutamente
sem rostos
rindo de nada -
deixe-me lhes dizer
eu já bebi em pocilgas com
pinguços imbecis
cujas causas eram melhores
cujos olhos ainda continham alguma luz
cujas vozes ainda mantinham alguma sensibilidade
e quando a manhã surgiu
estávamos mal, mas não doentes
pobres, mas não desiludidos
e nos esticamos em nossas camas e levantamos
bem tarde
como milionários."

(Poema "Milionários")

Nenhum comentário:

Salve