Luzes da Cidade

domingo, 14 de junho de 2009

PULGA


Pula pula uma pulga em minha orelha
do lado interno para que eu não possa vê-la
pula pula com toda gula
de intriga pulga que me instiga
a cismar
pula livre como um tigre
faz coçar e acossar
as minhas ideias
pula por toda a plateia
e faz rodo mundo delirar
pula pula uma pulga vulgar
não escolhe pele nem lugar
pula pula sem parar
me pule se você não quer sentir alergia
me pule arrelia
se você não é folia
e nem esfola a pele de carinhos!

Nenhum comentário:

Salve