Luzes da Cidade

domingo, 20 de dezembro de 2009

É Esse Cara!

É esse cara, aquele ali no espelho
tão doce de olhar
cantarolando
Olhe o passo apressado
como ziguezague perdido
Nesse momento segue
ao tapete felpudo dos sonhos
O cara da leveza na voz
entôa cantos de sereia as avessas
o oceano parece ser seu cárcere
é do tamanho de suas baladas de amor
É esse cara!
da pele irresistível
pulando ladrilhos
que arranca com seu conversível
Ele leva na mala pedaços das últimas viagens
É nesse cara!
e só nele que o moleton
tem ar de camurça, uma estampa felina
usada de truque pra florescer o deserto
É esse cara!
que a linguagem ainda não se sabe
e o nome é andarilho.
_ How can i tell you?
Nada se sabe!
esse cara é de um clarão
sem fim,
que mergulha em olhares
enfim.


Desirée Gomes

Nenhum comentário:

Salve