Luzes da Cidade

domingo, 20 de dezembro de 2009

Sem Você

Eu sem você
sou qual uma estante sem livros
livros sem lombadas
sem orelhas
sem páginas
sem letras
sem conteúdo
sem você
sem você eu não sou nada
sou apenas página virada
uma frase interrompida
uma emoção contida
um desejo frustrado
um ponto perdido
num parágrafo desviado
Sem você
sem você eu não sou nada
sou apenas uma tentativa de romance
uma personagem abortada
uma novela sem trama
um conto sem surpresa
um poema sem sentido
um ensaio sobre o fracasso
nada mais
sem você.

Carlos Gutierrez

Um comentário:

Juliana Carla disse...

Olá Carlos

Sem o alimento não somos
Se não somos
Não existimos!
O vazio abate
A solidão apavora!

Lindos versos! Como sempre muito peculiar!

Bjuxxx e xeroo

Salve