Luzes da Cidade

domingo, 11 de janeiro de 2009

Barbara II


Um poema só não te define


um poema só não te interpreta


minha poetiza predileta


preciso pelo menos de dois


um antes


outro depois


para ter a sensação do constante


do durante


do eterno gás


jamais fulgás deste refrigerante


pelo menos dois poemas


um que seja abelha


outro que seja néctar


um que seja flor


outro que seja borboleta


um que seja estático


para lhe contemplar


outro que tenha o efeito bambolê


prá seguir todas as voltas


dos seus versos


e dos seus encantos


tão bárbaros


e porisso


raros


caros


caramelizados!

Um comentário:

Baah disse...

se me permite o triplo trocadilho, suas palavras são bárbaras.
(:

Salve