Luzes da Cidade

sábado, 10 de janeiro de 2009

Fonte da Antiguidade


Barbara Leite


Uive cão maldito!
Pois a noite não redimiu o dia
e as asas continuam enfermas
e em coma
Continue uivando,
que acentuo a dúvida em Deus
nesta noite isenta da música
da chuva
Hoje é como se fosse oitenta e seis anos
sem baile da saudade
sem unhas feitas
sem necessidade
Insisto no diagnóstico de Alzheimer pelo menos
agora
Passeio no Parkinson de meus toques
Esboçando-me um sorriso fingido
E tudo isto é porque é sábado
e eu não sei me despir
de minhas muralhas

Nenhum comentário:

Salve