Luzes da Cidade

sábado, 10 de janeiro de 2009

Fonte Seca

E é tão pálido o dia lá fora!
e é tão cálido o cálice do desejo
que nem seduz os teus lábios
nem revigoram as tuas asas
já não uivas
sussurras passados temporais
sem poças para refletir tristes semblantes
sem estilhaços d'água
para quebrar vidraças
e a noite passa tão seca
igual a garganta
que não pode gritar o teu desejo
e tudo isto é porque acontece
num dia repleto de tolos compromissos
cercados de muros
pichados por disconexas frases
e velhos cartazes de uma festa
num sábado que já se foi.



Resposta ao poema " Fonte da Antiguidade" de Bárbara Leite

Um comentário:

Salve