Luzes da Cidade

domingo, 15 de novembro de 2009

Lágrimas de Crocodilo





Giorgio De Chirico



Arrigo Barnabé



Ouvi Arrigo hoje amor
ele dissecou a metrópole
as ruas nuas
as ruas repletas
as ruas
que são as veias cinzas de cidade
Ele libertou feras
empurrou sarjetas
contemplou bebâdos
respeitou prostitutas
olhou com carinho
os olhos vermelhos da cidade
em chamas de desejos
e enxugou as lágrimas de crocodilo
Eu estava só
com medo
e de repente
me senti com toda a coragem do mundo
e saí tresloucadamente
à sua procura
só você é capaz de entender a minha lucidez
e a minha loucura
é porisso que eu lhe amo tanto
nas ruas claras
ou nos becos escuros
então um pardal
abandona o seu grupo
e sonha rouxinol
e a cidade já não é mais oculta!
como é bom lhe reencontrar
cortar quarteirões
pular os muros
e chegar mais rápido
em seus braços!

Carlos Gutierrez

Nenhum comentário:

Salve