Luzes da Cidade

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Machuca

Machuca...machuca...
um pensamento machuca a minha cuca
e instigante cutuca muitas divagações
Machuca e não sara
se espalha na palha dos meus frágeis sentimentos
O meu coração é um celeiro propício
a todos os incêndios
O fogo me arde me queima
e teima em minha pele covarde
Machuca...machuca...
enquanto chamusca e busca
em meio às labaredas intensas
numa verdadeira fogueira de bruxas
soluções exdrúxulas para escapar
e espera uma chuva de cubos de gelo
o espatifar de um iceberg
então se ergue uma cortina de fumaça
que trapaça e ultrapassa a paisagem
branca e cega do nevoeiro
que é o seu corpo inteiro
ignorando os meus restos
Machuca...machuca...
quando se busca e se ofusca
o que parecia ser luz...luminosidade
Machuca...machuca...
qual uma longa tatuagem
que repele a pele e expele repúdio
Machuca...fatal como um tiro na nuca...
mão xucra



Carlos Gutierrez

Nenhum comentário:

Salve