Luzes da Cidade

quinta-feira, 30 de julho de 2009

ESGRIMA


Se os meus versos
tivessem a medida exata
da distância do combate
se se refinassem como um florete
e incorporassem a marcialidade do sabre
com todo o ímpeto e impacto
que a lâmina
agride ou agrade
se todos os movimentos
ataques de surpresas
e os recuos covardes
fôssem perfeitos
- metálicos encaixes -
se as esgrimas das minhas rimas
perfurassem
os âmagos e máscaras
escudos e capas
e riscassem de carinhos
o seu peito
eu alcançaria a virtude
de um Príncipe Valente
que vive feliz em seus dois mundos
o real e o imaginário
se a esgrima fôsse um abraço
convergente de espadas...
se você fôsse a lança
que degolasse o elmo da solidão

Nenhum comentário:

Salve