Luzes da Cidade

domingo, 19 de julho de 2009

Palavras Ácidas

Palavras ácidas
versos cáusticos
estou assim
longe de mim
cuspindo fogo
ouvindo gritos
aflitos
fritando os meus miolos
Palavras ácidas
queimam os ouvidos
de quem as consente
e queima a língua de serpente
de quem as profere
Baby o que você prefere:
palavras doces
versos caramelizados
grudados em impossíveis sonhos
ou palavras trágicas
vômito de versos
sujando ríspidas calçadas?
Olhares ácidos
areias escaldantes
retalhando peles e veias
estou assim:
leia em meus olhos
toda a revolta
por todas as coisas que não voltam mais...
pelo ácido presente
que me corrói!

Nenhum comentário:

Salve