Luzes da Cidade

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Contemplo a Juventude

Contemplo a juventude!
com as suas canções
de letras românticas e rebeldes
e acordes singelos e
às vezes complexos
como o amor e as variantes do sexo
em diversas fases
Contemplo...e ouço
o farfalhar das jovens e viçosas folhas
junto com os sussurros
e gritos do crooner
amparados pelos back vocais
Contemplo...e vejo
os frutos brotarem ancorados
naquelas mesmas folhas
o delírio da plateia espremida
p'rá beber o suco o suprassumo
desses mesmos frutos ainda não colhidos
Todavia se isto eu não vejo
então eu miro ante ao surdo-mudo espelho
e ensaio vários trejeitos
e me sinto um super star
na solidão do meu quarto
e me reparto
em ridículo infantil
louco e palhaço
O que eu faço com toda uma vida pela frente?
Contemplo a juventude
nas ruas sempre mutantes
dentro das lanchonetes barulhentas
e efervescente
- redutos de culpados e inocentes -
nas chapas quentes e fumegantes
na gordura que escorre brilhante
no Ketchup espessamente vermelho
que desperta as língua p'rá um auto-beijo
na mostarda amarela
que deixa sequelas
quando respinga nas roupas de sábado
no verde alface
que quebra um sorriso...
e desperta outros à sua volta
uma banana split solitária
que mergulha  no convite
de beijos gelados
no copo de cerveja
que apruma a espuma
por mãos apressadas de carinhos
e pulsos ávidos de impulsos
de pactos de fortes impactos
Contemplo a juventude
porque deveríamos se sempre jovens
se não no corpo ao menos
nas posturas e atitudes
Eu contemplo a juventude
em suas janelas simultâneas
em suas impressões
refletidas ou instantâneas
porque sempre deveríamos
dela extrair a energia
que dosada pela cara amarrada
da maturidade conquistada
sorver todo o prazer do encantado período
não engolir de uma vez só
o exilir do amor
e o veneno da paixão
Contemplo a juventude
ouvindo a sua voz tão irreverente
sem papas na língua de serpente
a sua voz somente...
semente  de flores musicais
Contemplo a juventude
as suas roupas e acessórios
sua indumentária
os seus piercings e tatuagens
ídolos promessas e celulares
repletos de botões multifuncionais
que podem carregar
músicas imagens notícias fofocas e bobagens
e disparar torpedos e mensagens
promessas descartáveis
Contemplo a juventude
os seus desejos mutantes
o seu ritmo intímo à velocidade
os seus levantes e as suas prostrações
os jatos fortes de urina
as ereções sem preliminares
os orgasmos só em olhares
contemplo...
e me desligo
e irrigo o meu cérebro de sonhos
p'rá afastar o pesadelo da realidade intolerável


Carlos Gutierrez

Um comentário:

elizabeth disse...

Que poesia divina.
sem comentarios
maravilhosa.
bjus

Salve