Luzes da Cidade

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Sombra e Luz

DE DIA
SOU NÚMERO
MÁQUNA
BOBAGEM
ENGRENAGEM
PLÁSTICO
CRACHÁ
ENGANO
IDENTIDADE
OSSOS
E NEURÕNIOS
PRESSIONADOS
ANGÚSTIA
ASTÚCIA
CANTOS
COBAIA
CORTÊS
SERVIL
DESCARTÁVEL
NINGUÉM
NA MULTIDÃO
PORÃO
ARQUIVO MORTO
CAIXA DE PAPELÃO
DESPREZADA
ATÉ PELO CATADOR
DE PAPEL
SOU IRRESCICLÁVEL
PROJETO
SONHO
ENTRE UM CAFÉ
E OUTRO
FUGAZ
COMO UMA BAFORADA
DE CIGARRO
CAMINHOS
DISSOLVIDOS
MAL RESOLVIDOS
NO AR ABAFADO
DE UM DIA MEDÍOCRE


DE NOITE
SOU OUTRO
DERRAMO SOMBRAS
PRESAS NO DIA
ACANHADO
COMPORTADO
MONÓTONO
COMO UM BALCÃO DE FÓRMICA
DE NOITE ESTOU LIVRE
SOU REVOADA DE VERSOS
E SONHOS
DE NOITE EU
SOU ALGUÉM
EM ALGUM ABANDONO
EU SOU DONO
DE UM PEDAÇO DE LUA
DE UMA PONTA DE ESTRELA
DE UMA FAGULHA
NO UNIVERSO
DE NOITE
EU TENHO
PACIÊNCIA
DE PROCURAR O AMOR
COMO ALGÉM
PROCURA
UMA AGULHA
NUM PALHEIRO
À NOITE
O SEU ENCANTO
FURA O MEU OLHO
DE ´PÁSSARO
E EU CANTO BEM MELHOR
QUANDO EU LAMENTO
A NOITE EU SOU A MINHA PAZ
EM LUTA
CONTRA
O MEU PRÓPIO
E IMPRÓPRIO
TORMENTO
A NOITE
EU NÃO SINTO O PESO
DO MEU CORPO
NEM DOS REMORSOS
À NOITE EU VOO
PROCURANDO
OS SEUS PENSAMENTOS

Nenhum comentário:

Salve