Luzes da Cidade

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Cartografia Intíma do Ser

Camadas de lembranças
Superpostas
Expostas ao arrependimento
A sete palmos da terra
por medos ou constrangimentos
por camadas espêssas de aço
dos nervos à flor da pele
ou cimento dos olhos espavoridos
ou qualquer outro componente
corrente dormente
Cartografia intíma do ser
Como traçar um mapa memorialista
num só plano concreto?
Como mapear todos os caminhos seguidos
todos os passos pedras percalços e abismos
sob o vento implacável do tempo
sobre o deserto e a aglomeração
de um ser complexo
Cartografia intíma do ser
relevos de memórias
montanhas solitárias
vales de lágrimas
represas de desejos
latitudes e longitudes de um ser
Geografia de uma vida
seus cursos e recursos
materiais e abstratos
naturais e artificiais
suas circunstâncias
seus rios lagos mares oceanos
suas pontes
fixas e suspensas
suas protuberâncias
suas fontes de inspiração
Cartografia intíma do ser
veias músculos correntes sanghíneaas
pulsando correndo vazando
cachoeira de sangue lágrimas fezes mangue
revelando a complexidade da vida
com suas sementes de amor e de ódio
com suas flores do bem e do mal
com suas pétalas e seus espinhos
Cansaço Fadiga
crepúsculo dos músculos
contorcidas muralhas
Fim dos movimentos
Esgotamento dos nervos
Abismo de ânimos
Aniquilamento
gradual lento
perversamente solitário
Sonhos arruínados
Fantasmas desesperados do próprio ser
buracos cavidades cavernas estalactites
marcas invisíveis sombras involuntárias
na utopia de ser transparente
translúcido e transcendente.

Nenhum comentário:

Salve