Luzes da Cidade

quarta-feira, 17 de março de 2010

Rota de Fuga

ANDO SATURADO
DE FICAR PRESO EM CASA
COMO SE EU ESTIVESSE SEGURO
MAS NINGUÉM ESTÁ BLINDADO
PODE DESABAR O TETO O TELHADO
O SILENCIO É UM CRUEL MURO
E O MEU ROSTO ESTÁ ESFOLADO
DE FICAR SEMPRE OCULTO
SER VULTO É UM INSULTO
A QUEM DESEJA MOSTRAR A SUA FACE...
ACHO QUE EU VOU ABRIR A PORTA
COLOCAR O CASACO DE KAFKA
E ENFRENTAR OS PERIGOS NOTURNOS
ATURDIR OS MEUS OUVIDOS
APROVEITAR O BARULHO DO TRÂNSITO ENSADECIDO
E GRITAR O SEU NOME
E DEIXAR FLUIR OS MEUS GEMIDOS....
GRITO O SEU NOME
ESTOU COM FOME DA SUA PRESENÇA
QUE ALIMENTA OS MEUS SENTIDOS!
VOCÊ ME ENTENDE?
VOCÊ ENTENDE O QUE É ERRADO MAS NÃO SE SENTE ARREPENDIDO?
VOCÊ ENTENDE QUE EU NÃO GRITO O SEU NOME EM VÃO
qUE O MEU CORAÇÃO SE APOSSA DA MINHA GARGANTA
E POR SEGUNDOS ESPANTA TODA A SOLIDÃO!
E AGORA VOCÊ ACREDITA EM MIM ENTÃO?
QUE EU POSSO ENFRENTAR A VIOLÊNCIA DAS RUAS
ENTRAR NO FREZER DA MADRUGADA
SÓ PRÁ GRITAR O SEU NOME
SÓ PRÁ GRAVAR O SEU NOME NOS MUROS RÍSPIDOS
E ETERNIZAR NO CORAÇÃO QUADRADO DE CONCRETO
TODO O AMOR QUE EU SINTO
QUE JÁ NÃO É DISCRETO
NÃO É MAIS SECRETO
E SIM MCADA VEZ MAIS REPLETO
E COM A SENSAÇÃO DE SER CADA VEZ MAIS INCOMPLETO
NA MEDIDA EM QUE EU MINTO QUE LHE SINTO REAL
MAS EU APENAS SONHO...
E SUSSURRO SURREAL


Carlos Gutierrez

Nenhum comentário:

Salve