Luzes da Cidade

sábado, 12 de junho de 2010

Euforia das perspectivas

                                                               Amilcar de Castro



A euforia das perspectivas
os planos convergentes
as arestas retalhadas
a vida que nao para
o coraçao da cidade que nao sossega
e esfrega nas janelas dos nossos olhos de espera
tantas possibilidades
imagens retorcidas
faces distorcidas
volumes
profundidades
o caos
ou a bagunça necessaria
contra a letargia
contra a alergia de ficar inerte
A vida e um flerte compulsorio
no territorio da imaginaçao
entao eu olho o desnho de Amilcar
e tento interpretar cada traço 
que provoca e belisca o suporte burocratico
Posso ver do lado direito a projeçao
de um  parque de diversoes
com uma imponente roda gigante
e do lado esquerdo um piano abandonado
jogado do alto do ultimo andar
do arranha-ceu desesperado
que ama...ama..ama..derrama para-raios
antenas desgastadas
e nao consegue abraçar 
a longiqua estrela...
mas ha ainda outros traços...


Carlos Gutierrez

Nenhum comentário:

Salve