Luzes da Cidade

domingo, 20 de junho de 2010

Boca Lorca

Perdi-me muitas vezes pelo mar,
o ouvido cheio de flores recém cortadas,
a língua cheia de amor e de agonia.
Muitas vezes perdi-me pelo mar,
como me perco no coração de alguns meninos.
Porque as rosas buscam na frente
uma dura paisagem de osso
e as mãos do homem não têm mais sentido
senão imitar as raízes sob a terra.
Como me perco no coração de alguns meninos,
perdi-me muitas vezes pelo mar.
Ignorante da água vou buscando uma morte de luz que me consuma

Frederico Garcia Lorca


A foto e da minha amiga Clara Maia que e amiga da Bruna Moraes


Boca Lorca
Língua libertaria
Olhos de silencio
Cabelos protegidos do vento
Nariz arrebitado irreverente
Clara transparente
Clara que desliza a clarabóia
para sempre chegar na frente
Clara que jamais e clarente
que escanclara alegria em viver
cada clarividencia que esclarece
cada clarinete momento!


Carlos Gutierrez 

Nenhum comentário:

Salve