Luzes da Cidade

domingo, 13 de junho de 2010

Insonia

Sem um pingo de sono
abandono a cama
o abraço retangular do travesseiro
procuro você em um sonho
antes que um pesadelo medonho
chegue mais rápido
e possa estrangular a minha insónia
Então eu lhe procuro
dentro do meu caderno de poemas
eu sei eu sei
que em algum verso vou lhe encontrar
eu posso sonhar
sentado numa cadeira
e viajar em sua magica esteira
ate que não seja
uma terrível segunda feira...
ah! assim eu estou
sem um pingo de sono
na tempestade da sua lembrança!


Carlos Gutierrez

Um comentário:

Bárbara Reis. disse...

nunca parei pra ver os comentarios do meu blog, hoje por acaso quando fui postar, vi seus comentarios. obrigada pela presença! vc tem textos muito belos. e me procure no orkut mesmo, pra podermos conversar.
meu orkut está como 'babi reis' :D

Salve